terça-feira, 26 de julho de 2011

Caricatura de Amy Winehouse ( Homenagem à Grande Voz)

Amy Jade Winehouse ( londres, 14 de Setembro de 1983 - Londres, 23 de julho de 2011) foi uma cantora e compositora britânica de grande talento.


Foi uma atista que à semelhança de outros grandes ícones da música internacional partiu cedo de mais e entrou no "clube" dos artistas que morreram na casa dos vinte.
Conhecido como “Clube 27”, Whinehouse  junta-se assim às lendas das lendas do rock:  Jimi, Hendrix, Jim Morrison, Kurt Cobain e BrianJones, que morreram na idade de 27 anos.
Esta caricatura não pretende menosprezar ou apoucar (não é essa a função da caricatura em geral) a cantora ! Pretende apenas, ser uma homenagem singela à pessoa e ao seu grande talento.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

SOMOS LIXO, LIXADOS OU LINCHADOS?


 "A Moody's cortou ontem, em véspera de leilão, o ‘rating’ português para ‘Ba2’. Duvida das metas do défice, aponta para novo pacote de ajuda."

"Lixo: desperdício; qualquer objecto ou substância indesejada. A definição é do dicionário e, aos olhos da Moody's, serve para classificar a economia portuguesa. A agência cortou ontem o ‘rating' de Portugal para ‘Ba2', tornando-se assim a primeira a colocar a notação financeira do País em "lixo". O corte surgiu em véspera de um leilão de dívida e a Moody's justifica-o com duas razões: a situação da Grécia vai obrigar Portugal a reestruturar dívida e o País vai ser incapaz de cumprir as metas do défice acordadas com a ‘troika'.
Mas o que leva uma agência de ‘rating' a cortar a notação de um país em quatro níveis, em véspera de um leilão de dívida, ignorando um programa de Governo apresentado na semana passada, que reforça inclusive a austeridade para além do acordado com a ‘troika'? A Moody's explica: "O crescente risco de que Portugal vá precisar de uma segunda ronda de assistência financeira, antes de regressar aos mercados"; "a possibilidade crescente de que os credores privados sejam chamados a participar [numa reestruturação] como pré-condição" para esse segundo pacote de ajuda; e "os receios de que Portugal não seja capaz de atingir totalmente a redução do défice e a estabilização da dívida definida no acordo com o FMI e a União Europeia".


In : http://economico.sapo.pt/noticias